Quando se fala de pirataria no ramo de entretenimento para adultos, a maioria dos consumidores acha que é uma coisa positiva, uma vez que tem acesso a pornografia grátis.
No entanto a pirataria neste mercado não se fica apenas pela indústria cinematográfica, mas também ataca o mercado dos brinquedos sexuais.
E neste campo não é apenas o aspecto financeiro dos fabricantes que sofre, mas mais grave, a saúde genital dos consumidores está em risco.
Muitos dos produtos pirateados são fabricados e comercializados com as mesmas marcas dos originais, mas vendidos a preços muito mais baixos. Isto porque são imitações, fabricados na sua maior parte na China, onde os padrões de produção e controlo de qualidade são, regra geral, muito baixos.
Esta diferença de padrões faz com que sejam utilizados no fabrico destes produtos, substâncias potencialmente tóxicas, como a melanina, um produto químico que é aprovado pela Administração de Medicamentos e Alimentos (FDA) para propósitos industriais, mas não para consumo humano.
Os brinquedos sexuais que levamos para a nossa cama devem ser escolhidos de acordo com a nossa preferência, intimidade e sempre tendo em conta a qualidade do brinquedo sexual. Escolher um acessório sexual especial para apimentar a relação deve sempre em primeiro lugar ter em conta onde comprar o brinquedo sexual, para evitar maus resultados a nível da sua saúde.
Não se deixe enganar!