O nosso cérebro é complexo quando se trata de questões sexuais.

Porque gostamos de sentir dor se no dia-a-dia fugimos dela? Porque gostamos de ofender verbalmente se somos em regra pessoas extremamente educadas e afáveis? Porque gostamos que nos dêem ordens se na realidade o odiamos? Em suma: porque adoptamos comportamentos sexuais que, por muitos, poderiam ser considerados obscenos ou desviantes, se somos pessoas perfeitamente normais?

Ao longo de 3 anos neste negócio dos brinquedos sexuais e a gerir a Sexshop Portugal online, deparo-me com um número infinito de artigos para melhorar a nossa vida íntima e ajudar a criar fantasias. Mas será que necessitamos mesmo disso ou pode o nosso cérebro fazer melhor?

Muitos de nós gostam de práticas sexuais que não são consideradas comuns pela maior parte das pessoas. A ética e moral interferem e muito no sexo, levando-nos a pensar se somos normais ou não quando certa prática sexual nos dá tanto prazer.

Quase todos gostam da fantasia da submissão. Os homens adoram a fantasia da escrava sexual que está ali para nos satisfazer sem limites. E obviamente, há mulheres que adoram ser submissas, pois remete-nos para a génese do sexo que é o macho a dominar a fêmea.

Ter comportamentos sexuais que roçam o limite da dor é habitualmente um campo que muitas mulheres e homens gostam de explorar nas suas fantasias sexuais. É extremamente excitante estar a penetrar uma mulher de quatro e dar umas boas e valentes palmadas no seu traseiro, principalmente quando vemos que a nossa parceira adora que o façamos. E principalmente quando nos pede para darmos a palmada com muito mais força provocando dor. Há qualquer coisa de animalesco nestas práticas donde se pode retirar um prazer imenso.

Muitas mulheres adoram que se lhe puxe ou amarfanhe os cabelos com força e desdém particularmente na posição ( novamente ) de quatro. Muitas mulheres gostam de se sentir totalmente dominadas pelo seu parceiro. Em fantasias sexuais mais ousadas há mulheres e homens que gostam de insultar e utilizar linguagem profundamente obscena. Há mulheres que adoram só ouvir. Muitas gostam também de insultar o homem pedindo-lhe prazer utilizando o pior dos vernáculos que se possa imaginar. Sabemos bem que a indústria dos filmes pornográficos exploram estas fantasias ao limite e faz todo o sentido.

Lembro-me de uma telenovela brasileira dos anos 90 ( se não me engano), muito engraçada, em que uma senhora boazuda dizia muitas vezes: “Sou uma vagabunda!” ou “Sou uma ordinária!” Ouvir uma mulher a dizer obscenidades ou insultá-la durante o acto sexual pode ser fonte de imenso prazer para os dois e não deve ser encarado de uma forma negativa. Se tudo for falado e acordado previamente entre o par ou casal não há nada de mal nisso.

Uma das fantasias sexuais mais excitantes e preferidas por homens e mulheres é a da aluna mal comportada. Essa menina marota que passa o dia a excitar os colegas em vez de estudar com afinco. Normalmente esta fantasia consiste sempre em a menina marota ser punida pelo seu professor ou reitor da escola, e levar um bom castigo. Esse castigo não raras vezes são as valentes palmadas que a menina marota apanha no seu belo rabiosque entre muitos insultos.

Mas se o homem gosta de dominar, muitos também gostam da fantasia sexual de enfermeira, onde são dominados por uma luxuriosa e bela profissional, que só nos quer dar conforto e prazer, enquanto nós estamos a recuperar na cama do hospital, completamente indefesos daquela atraente e insaciável mulher.

Apesar de a maior parte dos homens preferir dominar, não há sombra de dúvida que estar nas mãos de uma mulher insaciável que nós dá ordens pode ser igualmente muito excitante, pois neste caso é o contrário da natureza humana. O homem sempre dominou a fêmea e assim é suposto. Portanto, também é excitante contornar estas regras impostas pelo nosso ADN e fazermos algo de diferente.

Outra fantasia sexual muito apreciada por homens e mulheres é o estar a ser dominado com as mãos amarradas ou algemadas. Mais uma vez, o estar submisso e impotente pode ser fonte de prazer tanto para o homem quanto para a mulher.

Muitos gostam de estar de olhos vendados onde a excitação vem muito do antecipar o momento. O não sabermos o que nos vão fazer. Onde vamos ser beijados, onde vamos ser mordidos, acariciados ou chupados. Ou mesmo sem sabermos se o nosso parceiro irá utilizar algum brinquedo sexual para nos estimular alguma zona do corpo.

Mas muitos vão mais longe e dedicam-se a um sexo mais extremo e difícil de compreender.

Para os amantes de sexo BDSM Bondage coisas como a dor, humilhação e submissão são coisas normais. É difícil para o comum dos mortais perceber porque é que alguém retira prazer com pinças presas nos mamilos, ou mesmo ser açoitado com uma enorme palmatória. Ou até mesmo rastejar preso por uma coleira enquanto nos dão ordens e nos humilham. Porque há pessoas que gostam de ser chicoteadas até a pele ficar vermelha? O que é um facto é que essas pessoas existem mesmo. Inserem-se numa categoria a que talvez chamássemos de bizarrias sexuais. Pois é algo fora do normal do que está instituído socialmente.

Temos ainda as pessoas que retiram imenso prazer de serem observadas por outros a fazer sexo. Quase todos nós ( eu de certeza ) não queremos ser observados por outros enquanto estamos na cama em práticas sexuais. Mas então, porque gostam alguns de se sentir e saber observados? O que há de excitante nisso? Penso que em todas estas fantasias o excitante é o sair do que é considerado normal. Fazermos algo que pode ser considerado por outros como obsceno e imoral. Não é raro ouvirmos testemunhos de estrelas porno dizerem que sentem um enorme prazer de estarem a ser observados enquanto filmam as cenas. Algumas mulheres sonham com a prática conhecida como Gang Bang, que consiste numa mulher a fazer sexo com mais de quatro homens ao mesmo tempo. Mas muitas delas sonham com fazê-lo em clubes privados perante uma pequena e selecta plateia.

Este assunto é muito vasto e talvez voltemos a ele num futuro não muito distante.

Na nossa sex shop online há uma vasta oferta de artigos que o vão conduzir ao fantástico mundo das fantasias sexuais. Venha daí e deixe-se levar pela imaginação.